O MONITORAMENTO DAS MANCHETES DA IVI (OU “CHOVENDO NO ENCHARCADO”)

Coluna do Leitor – Mário de Tramandaí

É fim de ano e hora de dar fim às tarefas da temporada.

Desde agosto têm sido avaliadas as chamadas e títulos de capa dos três principais jornais da capital do Texas-BR; como assim o denomina RW, grande guerreiro, ops!, gladiador, ops bis!, da resistência contra a IVI.

A metodologia já foi apresentada em posts aqui do Hospício Tricolor e do Corneta do RW.

Os destaques de novembro foram o mesmo número de jogos, até que enfim, dos dois clubes da dupla – seis cada um -, o fato de que, ao contrário dos meses anteriores, nenhuma das chamadas do maior jornal da nau capitã da IVI foi assinada por Pipoca ou Gluglu, e no diarinho dos pampas apenas duas delas foram assinadas, a respeito de cada um dos clubes, pelos representantes de cada uma das torcidas.

Na IVI do centro, reina absoluto o discreto, porém cumpridor, HM, responsável por quase metade (40%) das chamadas de capa do correinho, na maioria absoluta positivas quanto para o SCI.

Pode-se dizer que novembro confirmou as tendências já observadas nos meses anteriores, como fica demonstrado no gráfico acumulado mostrado a seguir.

Embora, proporcionalmente, com uma leve distorção a favor do SCI, o número total de menções nas capas foi equilibrado, como se pode verificar no gráfico circular em que são apresentados os totais de jogos e menções a cada clube, de agosto a novembro.

A proporção entre as valências das chamadas e títulos não se alterou significativamente. Entretanto, é incontestável que ficou revelada a feição mais insidiosa da atuação da IVI: a tendência evidente, e evidenciada pelos números levantados, de contemplar o SCI com citações positivas.

No gráfico a seguir, pode ser vista a proporção entre o número de menções positivas atribuídas ao Imortal e ao SCI, correlacionada com a comparação entre o aproveitamento em pontos dos jogos do último quadrimestre do ano, mês a mês.

Como se pode ver pela comparação entre as colunas, em três dos quatros meses as citações positivas ao SCI foram cerca do dobro daquelas feitas ao Grêmio, mesmo em setembro, mês de melhor aproveitamento azul, com a única exceção de outubro, curiosamente o mês de pior desempenho do Imortal.

Será que a IVI acreditou mesmo que o SCI poderia ter sido campeão brasileiro a ponto de se decepcionar ao ponto de deixar transparecer sua indignação nas chamadas e títulos de capa de outubro dos jornais da capital?

A conclusão deste final de ano e do último levantamento mensal da quantidade de chuva que cai onde já está tudo encharcado, que se soma àquela já de domínio público, qual seja, que “A IVI non ecziste! ” é que, contrariamente ao que diz um bando de gremistas injustos e paranoicos, a IVI não é contra o Imortal, apenas é incondicionalmente alucinada, desvairadamente fanática, incansavelmente delirante e inescrupulosamente parcial, a favor do SCI…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: