O jogo do ano

O jogo da vida nos últimos dois anos.
A gente se acostumou a vencer e a chegar. Mas a verdade é que estamos sentindo falta de algo a mais. Desde o ano passado batendo na trave em Copas que fazem nosso coração parar e disparar.

A dolorida desclassificação nas semifinais de 2018.
Ainda não desceu aquele jogo. Acho que nunca superaremos.
Ou sim…Este ano.
Hoje. Este mês.
Um passo para superar aquela injustiça.
Que claro, só será possível com a classificação e Vitória na final. Mas é um passo de cada vez. E passa por hoje.

Ainda estamos doloridos pela CB que escapou melancolicamente pelas nossas mãos. Inconformidade com o que aconteceu em setembro.

Muitas vitórias nos últimos anos.
Mas muitas dores em 12 meses.
Esse é o Grêmio.
Nosso Grêmio que faz irmos do céu ao inferno em pouco tempo.
Que vem de quatro goleadas incontestáveis a um jogo horroroso com os reservas.

Que relação maravilhosa temos. Só o gremista sabe o que é ser de Grêmio.

Nas quartas de finais eu achei que pegamos o pior adversário que poderia ter numa libertadores.
Palmeiras de Felipão.
E sinceramente, naquele momento era o pior mesmo.
Fizemos uma façanha nunca vista. Ganhar no Morumbi.

Mas gremista não tem paz.
Não tem.

Quando há tranquilidade é porque… Não, não há tranquilidade quando se trata de Grêmio.

E aí aparece o Flamengo no melhor momento. (Eu deveria ter torcido pra pegar o outro adversário… Não, não tinha como torcer pra eles, mesmo sendo mais fácil pra nós (Tô dizendo que gremista não tem paz).

Flamengo ajustado, mídia em cima, time atropelando, cbf ajudando, jogadores experientes… Olha é o combo que nos causa calafrios.

Medo? Não.
Uma coisa que gosto do Grêmio de Renato é a capacidade para os embates. Hoje também somos temidos. Sabemos lutar e jogar de igual para igual.

Mas estou preocupada, apreensiva, nervosa, ansiosa.
É aquele misto de certeza de que podemos vencer e passar, com o “tudo bem, o adversário está muito forte”.

Hoje eu torço para que o sentimento dos nossos ídolos seja o mesmo que o nosso na arquibancada.
Que desejem voltar a ganhar, que pensem em passar por cima de tudo e de todos (time, var, mídia), que queiram mais do que tudo voltar ao mundial e pegar o que já foi nosso um dia.

E se eles quiserem isso mais do que tudo, eu sei que chegaremos.

Grêmio, da mesmo forma, que nós torcedores te damos a vida pois tu és a alegria do nosso coração, só hoje te peço, dê a vida por essa classificação.
Morra em campo por nós. Que nós morremos por ti se preciso for.

FOTO: LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: