NEM SEMPRE É BATALHA DOS AFLITOS

Acordei vadio hoje. Sem a habitual vontade para realizar minhas tarefas habituais. Sem anseio de ler, escrever. Sem desejo de respirar sequer.

Sempre me considerei sensato, mas posso ter desvios de conduta. E minha sensatez tem base. Chama-se “futebol”. E meu amigo Franz Cisco me fez refletir a respeito hoje.

Eu sei que já vencemos uma partida fora de casa com 7 em campo. Mas foi um caso isolado. Desafiar o destino normalmente é insanidade. Ao entrar com 7 em campo (Geromel, Kannemann, Cortez, Matheusinho, Maicon, Cebolinha e Alisson), contra um Flamengo bem organizado pelo tal Jesus, mas que não é nada de mais, Renato tentou desafiar os búzios, os orixás, contrariar os babalorixás…e tomou 5 no lombo, conforme a lógica indicava.

Já joguei na várzea, e antes de um jogo iniciar, de acordo com a escalação, eu previa o resultado final. Nesse maldito 23 de outubro, ao sair a escalação com André na “centroavância” e Paulo Miranda na lateral, com a necessidade de fazer gols, larguei de vez do Renato e da temporada 2019.
Pra piorar o quadro, nem o temporal que desabou em 2018, abafando os mofados foguetes vermelhos, se repetiu.

A caca está feita…mas quero aproveitar o ensejo pra mandar um abraço aos corneteiros do Galhardo. Ele jogou uma penca e meia de partidas, e em nenhuma levamos esse balaio de gols. Sem contar que jamais foi amparado pela zaga titular com três volantes à frente.

Não merecíamos passar essa vergonha, e sem bairrismo, nem Celso Roth tomaria 5 desse time no máximo organizado do Flamengo, que mal completou “mêsversário” de levar 3×0 do insignificante Bahia.

Na Batalha dos Aflitos perdemos 4 jogadores por expulsão, e mesmo assim vencemos. Porém, quando o regulamento permite entrar com 11, faça-se!

Espero de coração que Renato entenda que nem sempre 7 contra 11 obterão sucesso.

Porque Batalha dos Aflitos foi um evento único. Tentar igualar o feito é assinar atestado de insanidade mental.

E nesse quesito, o senhor Renato está de parabéns.

FOTO: LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: