LUTO POR ODAIR HELLMANN, O ETERNO MAIONESE

Não deu.

Segurei a coluna de hoje o máximo que pude para ver se os boatos seriam desmentidos pela espetacular direção colorada.

Porém, infelizmente, aconteceu aquilo que não queríamos e tanto temíamos. Derrubaram o nosso ídolo Maionese. Nem mesmo a força tarefa do elenco pedindo sua permanência foi capaz de segurar.

Minha coluna é curta, em tom triste e melancólico.

A magra vitória de ontem contra o Ceará, em Caxias, teve uma atuação fraca do Grêmio. 3 pontos são importantes, sempre são. Mas infelizmente hoje o clima é de tristeza. O CSA nos deixou sem chão.

Nem mesmo a estreia de Matheus Henrique pela Seleção Brasileira principal conseguiu deixar esse dia mais iluminado. Eu só consegui mesmo sorrir foi no vídeo do MH contando a história da tapioca na Primeira Class. De resto, só tristeza.

Luto, luto por Odair Hellmann, o Eterno Maionese dos nossos corações. Um gênio incompreendido.

Só me resta desejar então que alguém do calibre de Celso Juarez Roth, Valdemar, Joel Santana, Dunga, Clemer, Julinho Camargo ou até Dalefrango assuma a casamata deles. E que em breve tenhamos o Papito de volta na Padre Cacique, para que o gigante possa voltar a rugir novamente.

Como o clima é de luto, não terminarei o texto com o bordão de sempre. Até breve.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: