HENRY FORD E OS HORÁRIOS ESDRÚXULOS DO GRÊMIO

Henry Ford foi um visionário, tal qual quem monta as tabelas de Brasileirão, Copa do Brasil e Libertadores.
Qual a relação direta que esse maluco está vendo? Tentarei explicar.
Há uma célebre frase de Ford que diz: “Corte sua própria lenha. Assim, ela aquecerá você duas vezes.” Estamos acostumados com isso. Enquanto a bonecada paparicada pela IVI e bajulada pela Conmebol e CBF jogou durante meses nos horários nobres, sempre descansadinhos, alimentados no momento certo e com o devido descanso, o Grêmio ralou em partidas às 11h, terças-feiras às 19h, sábados à noite, domingos na hora da costela gorda e do pão de alho, ou durante o “Entardecer na Querência”, enquanto todo o resto das Américas estava em casa com suas famílias e eteceteras…mas jamais afrouxou por isso! Pelo contrário, usou essas pedradas como combustível pra sequência da temporada. Ali na penumbra, criou um forte time alternativo, deu a ele carta branca, não se mixou pra visível perseguição…em suma, cortou sua própria lenha e a estocou para o inverno que se aproximava.
A maioria de nós julgou as atitudes das entidades como pilantras. Eu prefiro pensar que foram visionários. Vejam: foram quatro transmissões via Facebook pela Libertadores, uma via globoesporte.com no Brasileirão (sim, fomos as cobaias) e nas demais oportunidades quase sempre as partidas foram em horários alheios ao habitual. Fatos. Mas por onde andam os clubes que jogaram nos horários nobres nesse meio-tempo?
Respondo: em geral, no sofá, com o controle remoto na mão, morrendo de inveja e raiva por não conseguir engolir o futebol “bonito e com resultado” (Portaluppi, Renato), mas vendo-se obrigados a isso.
Hoje existe uma equipe no país viva em três frentes, e ela se chama Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense. Quem aproveitou o “horário nobre”, aproveitou. Porque agora é o GRÊMIO que entrará em cena pro Brasil inteiro ver, pras Américas se deliciarem com o melhor futebol do Brasil. Semifinalista da Libertadores com reais chances de título, finalista virtual da Copa do Brasil com chances mais reais ainda, e um Brasileirão aonde se dá ao luxo de queimar a lenha que cortou, e de lambuja conseguir uma boa campanha, com o bônus de alguns milhões de dólares com eventuais cheques em branco que possam surgir. Aliás, alguns deles sabemos que já são realidade, mas deixemos isso pro Mago Romildo.
Positivista que sou, acho que os tabelistas não nos sacanearam, apenas deixaram os coadjuvantes aparecerem no horário nobre enquanto conseguiram. Visionários, sem dúvidas.
Contra o São Paulo jogamos novamente num horário esdrúxulo, sábado às 11h. Legal pra mim, que pude curtir o segundo tempo de um bom empate no Morumbi com quase 48 mil pessoas, e pra TV, que lucrou milhões a mais com o time mais copeiro do país aparecendo em rede nacional via TV paga num espaço em que nada de mais atraente é exibido.
Encerro com outra frase de Henry Ford, que dá a dimensão exata do que foi o Imortal nesses oito primeiros meses da temporada 2019:
“Qualidade significa fazer certo. quando ninguém está olhando”
Poucos puderam acompanhar a evolução Tricolor ao longo do ano. Enquanto a corda dos “expoentes” estourava, nós quietinhos trabalhávamos e o embalo vinha ao natural.
O resto é história, que ainda será contada.
Mas dessa vez deixarei que os visionários escrevam por mim.

Foto: Leo Pinheiro/Grêmio FBPA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: