A NUMEROLOGIA DA IVI

Como já divulgado aqui mesmo, a IVI – Imprensa Vermelha Isenta – está às vésperas de completar oitenta (!) anos de atuação. Entretanto, a sua “data de nascimento” é aquela de quando foi assim “batizada” pelo RW, do blog Corneta do RW: 25 de junho de 2012.

Por isso, estas foram as informações (nome completo e data) consideradas para, em mais um “esforço de reportagem”, elaborar a análise numerológica da IVI, já que apenas a nossa vã filosofia não alcança a compreensão deste fenômeno das comunicações sobre futebol da capital mais texana do país.

A análise se divide em cinco números ‘regentes’; personalidade; espiritualidade (espírito de porco, digo, de corpo, no caso); caráter; poder e destino.

O número 8, da ‘personalidade’ da IVI, indica habilidade de expressão e administração, sugerindo a possibilidade de “se ligar a empresários, escritores e profissionais da área de comunicações”. Bingo! Binguíssimo!! Como diria outro grande vulto gremista do combate à IVI, Professor Lênio Streck.

Quanto a este vaticínio dos números, a IVI cumpre perfeitamente a orientação da numerologia. Mas… Aqueles que têm a personalidade dirigida pelo número 8 precisam ter cuidado para evitar a “ambição desmedida, o desperdício e as extravagâncias de qualquer espécie”.

Sendo assim, não parece que a IVI venha dando bola para esta grave orientação dos números… Felizmente para ela, a marca das personalidades 8 é vencer.

Deve ser por isso que a IVI nunca falha! Ela sempre dá um jeito de adivinhar o passado, encontrar uma ressalva que a isente dos vexames dos prognósticos flopados e pule da barca todas as vezes que uma onda de esterco seja avistada no horizonte vermelho. Como nos ensina o mesmo Professor Lênio: (a IVI) “… atira a flecha e depois vai lá e pinta o alvo em torno da flecha. Resultado: não erra nunca”.

O numero do espírito de corpo (‘espiritualidade’) da IVI é o 5, que a concede uma capacidade de adaptação notável”. De fato, os componentes da IVI honram esta virtude! Basta que mudem as condições, diretorias do SCI, ou diretrizes das empresas familiares de comunicação que eles dão um jeito de se adequarem. Prova disso é a migração dos dinossauros rubicundos isentos da Ipiranga, do Morro e do Centro, para a IVI da Orfanotrófio.

Por sua vez, o número 4, é o governante do ‘caráter’ da IVI.  Quem tem esse algarismo neste campo, segundo os numerólogos, é capaz de “atrair pessoas que precisam dos seus trabalhos (de que cor seriam?), porém tem que se organizar para não se perder numa comunicação difícil de compreender”!

O número 8 se repete na área do “poder” da IVI. Aquele cujos cálculos exibem este resultado, segundo a numerologia, é um psicólogo ou filósofo nato – alguém aí se lembrou de Benfiquinha e do grande “Schoppenhauer” Coimbra? -; pode obter êxito como “escritor,…, treinador (!) ou executivo”; é “o conselheiro, o analista e o pesquisador que dirige o trabalho de outros”.

A esta altura, já é possível imaginar que os leitores céticos e incrédulos começaram a coçar a orelha tentando desalojar aquela pulga impertinente…

O algarismo do “destino” da IVI também é repetido: como no ‘caráter’ é o 4. Os destinados pelo número 4 acreditam piamente que apenas “criando e construindo, serão recompensados e reconhecidos pelos demais”. O que mais tem feito a IVI ao longo de suas quase oito décadas de militância vermelhaça, que não seja criar uma história do futebol guasca que superestima os feitos e heróis rubros, ao mesmo tempo em que apaga e deslembra os equivalentes ou superiores azuis?

Os números, como se pode constatar ao refazer de punho estas contas, são frios e implacáveis. E é por causa disso que não há qualquer emoção envolvida na sua análise.

No caso da IVI está lá, dito por eles, qual é o grande espectro, a imensa sombra a cobrir o futuro da quase octogenária (dez vezes o seu número de ‘poder’, o 8): “o seu lado negativo é a ambição, o materialismo, o egoísmo, a avareza, a imprudência e a sede de poder pessoal… o desejo de poder pessoal e de dinheiro pode acarretar a perda do que foi desejado”.

Naturalmente, fica difícil negar que este vaticínio dos números seria até um pouco assustador, se não fosse pelo fato de que, como alegam seus componentes, a IVI non ecxiste!

Mário Antônio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.