UM FINAL DE SEMANA DE FÚRIA

São previsíveis…

O sempre querido (e agora de novo um interno em nosso site/rádio como convidado) RW cunhou a expressão ‘um dia de fúria da IVI’, associando o (belo) filme de Joel Schumacher com épocas que a IVI (termo dele também, descrevendo algo que já existia mas não tinha nome) está especialmente surtada. E foi um final de semana… surtado.

Tudo começou na coça história que o Panamá tomou da Inglaterra. Quando o jogo estava 6 a 0 para o time da Rainha, Baloy fez o gol de honra do país da América Central, por sinal o primeiro deles em Copas. Foi a senha para os gremistas lembrarem que um certo garnizé chiliquento, com status de craque nos veículos da IVI, não tem nenhum… em minutos o Twitter e o Facebook estavam cheio de lembranças, comparando os feitos dos dois jogadores. Baloy 1 Anão de Voz Fina 0, por aí… no grupo de ZapZap do Hospício pelo menos quatro pessoas tiveram a mesma ideia. Normal.

Mas aí um jornaleiro da IVI resolveu se meter. Foi no Twitter defender seu ídolo. Utilizou seu ‘prestígio’ de comunicador, em seu perfil da rádio, prá ‘grenalizar’, reclamando da ‘maldade’ da torcida gremista… e, como bom colorado que é, colocar Renato no meio.

São comparações que ele quer? Renato com o anão de voz fina? Terá então… Ao contrário do garnizé, Renato FOI a uma Copa do Mundo. A de 1990. E jogou, mesmo que tenha sido só por alguns momentos. Não jogou mais? Pior para a Copa. E para a seleção. Renato também deveria ter ido para mais uma Copa, a de 1986. Estava arrebentando, era o melhor do país… e foi cortado por ajudar um colega a pular o muro da concentração. Fez falta nas duas. Já o nosso querido amigo do Camilo… com exceção de um amistoso que chamou até Barcos, ele está fora da seleção argentina desde a Copa América de 2004, quando por sinal perdeu o pênalti decisivo que deu a vitória para o Brasil. Não é cogitado por nenhum órgão argentino para a seleção desde essa época. Pela IVI daqui sim… por sinal a RBS patrocinou, em 2014, uma campanha para o Garnizé jogar a Copa, pressionando Batista para chamá-lo. Lembram do então isento Baldoso colando a foto dele no álbum da Copa?

Resumindo: o carona do Camilo nunca jogou nem foi cogitado pela imprensa de seu país para nenhuma Copa. Renato jogou uma, devia ter jogado duas ou três. E Baloy… jogou uma, aos 37 anos, fez o primeiro gol de seu país e virou herói nacional. Os fatos são esses.

Um comentário em “UM FINAL DE SEMANA DE FÚRIA

  • 8 de novembro de 2018 em 17:03
    Permalink

    Eu lembro do Baldasso colando a figurinha do D’Alejênio no álbum da copa. Vi ao vivo! A melhor parte foi que, quando ele foi colar, se deu conta que teria que ser em cima da foto do Messi! Não se animou. Isto seria demais até para o Baldasso. Colou em cima da foto do Di Maria!!! Não dá nem pra chamar de imbecil pois o imbecil não merece a comparação…

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: