Sobre contratações, patrocínios e afins

Interessante o êxtase na imprensa local com a vinda do Guerrero.

A bolha colorada deve muito à imprensa nossa da aldeia. É um ufanismo de fazer corar quem tem mais de dois neurônios e encher de expectativas em quem tem menos. Para justificar um negócio ruim, vale até mesmo trazer à baila contratações “de risco” (como se toda contratação não contivesse um índice de risco) do Grêmio. Ou abusar da inteligência alheia (des)informando valores errados de salário de jogadores gremistas. Vale todo tipo de calhordice. Gritam a 4 ventos valores errados dos salários de jogadores do Grêmio enquanto esta negociação do Guerrero pregam ser eticamente conflitante divulgar vencimentos. Pois sim. Acaba-se sabendo mais cedo ou tarde, tal como fora no caso de Forlán, Scocco, Lizandro Lopez (olha contratações de risco e que não deram certo aí do mesmo lado para servir de exemplo). Pois vem agora da imprensa Peruana a divulgação do salário do Guerrero: USD 207 mil mensais, fora os encargos, 13º, férias e premiações. Com dólar em torno de 3,90, receberá a bagatela de R$ 807 mil mensais. Vai ganhar o dobro do argentino aquele, que segundo o capitão da IVI, recebe 400 mil de salários? Tá bom. Estavam com direitos de imagem atrasados e chega um jogador para receber 800 contos de réis por mês. Um “doping” e tanto no ambiente do vestiário.

Andei conversando com pessoas do marketing esportivo. Todos acharam improvável a questão da patrocinadora bancar uma contratação assim. Tanto que na renegociação já tinham reduzido a cota. Mas pensemos por outro lado: O jogador esteve no Corinthians,  clube da segunda maior torcida no Brasil, também patrocinado pela mesma empresa e não teve nunca nenhum suporte ou ação de marketing com ele. Hoje, encaminhado para o ocaso da carreira, aos 34 anos, contrato de 3 anos, com um caso de doping no histórico e suspensão ainda por ser julgada na Suíça (olha o CAS-TAS aí gente!!!), no clube da 7ª torcida do Brasil a patrocinadora investiria numa ação destas. Não né? Tiram todos pra bobo. A verdade é que Guerrero pode até ser um bom nome, mas pouco atuou pelo flamengo (fez 2 gols nos últimos 18 jogos que jogou) e a torcida do lado de lá comemora sua saída. Tenho a forte impressão que a relação Guerrero x inter durará por um loooongo tempo. A justiça (do trabalho) dirá.

Saudações Tricolores

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: