Resultado aceitável

Empate com o Corinthians em São Paulo? Por 50 anos foi resultado a ser comemorado. Como bem nota o amigo Alexandre Leão, por anos fomos para SP jogar fechadinhos, por uma bola, todo mundo lá atrás, ninguém precisava ser herói… e comemorávamos empate. Vitória? Festa por três dias, Goethe, prefeito esperando com a chave da cidade…

Os tempos mudaram… hoje o time é cornetado quando empata em São Paulo. Com direito a juiz usando o VAR prá nos sacanear, e Curíntia jogando fechadinho contra o Grêmio, todo mundo atrás, tentando encaixar um contra-ataque. Os tempos mudaram. O resultado não é desprezível… mas seria recebido com um sorriso caso o time não tivesse marcado passo (ou dado mole, como prefere nosso treinador) e perdido as duas primeiras partidas em casa. Para o meu gosto o time tem que encaixar uma sequência de vitórias fora de casa, prá ‘descontar’ os pontos desperdiçados em casa. E, claro, não perder mais na Arena esse ano, de preferência ganhar todos os jogos em nossa casa. Isso num mundo ideal.

Aliás… o time conseguiu a vaga na segunda fase da Libertadores, algo que pareceu impossível em alguns momentos, em especial depois do time ter feito um ponto dos primeiros nove possíveis. Cheguei a duvidar, esquecendo aquela máxima que não dá prá duvidar do Grêmio.

Agora, surpresa nenhuma a corneta institucional praticada pelo jornal mais influente do estado. É o que eles mais fazem. Dizem que são neutros, reclamam quando puxam para o nosso lado, algo que não acontece quase nunca… e dão sem dó nem piedade nos gremistas quando podem. Deixa assim. A editoria de esportes do jornal age e pensa como assessoria de imprensa colorada, vive fazendo flauta institucional e ainda por cima deixa seus repórteres agirem como torcedores de arquibancada. Muito me irritaram os ataques a Edilson nesse final de semana, sendo chamado de marginal por ter acertado uma cotovelada em Nico Lopes. Não, não sou a favor da violência… só lembro de quando William quebrou a mandíbula de Bolaños e o lance foi descrito como uma fatalidade. Por sinal o jogador gremista foi acusado de ter os ossos frágeis, que a culpa era dele… muito me irrita esse comportamento orwelliano de nossa mídia, essa novilíngua.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: