PRIORIDADES

Terminado o jogo, resolvi dar uma caminhada pelos corredores do Hospício.

Me chamou atenção o silêncio num início de noite que, se não era frio, apetecia uma camisa de manga, como diz o Paulo Egídio. Lá pelas tantas ouvi um ruído e conforme me aproximava, pude ouvir o pessoal no Recolhendo os Trapos. Voltei até a cozinha, não encontrei o Gui Zado, fui até a geladeira, peguei uma cerveja gelada e me encaminhei para escutar o RT. Parei, destampei a cerveja, coloquei a tampinha no bolso e dediquei atenção ao programa, à entrevista do Renato e aos comentários dos internos (reconheci de cara as vozes) Paulo Egídio, Cavalcante, Ramiro e da nossa Dra Rosalinda. Ouvir o programa ali in loco, me reanimou. Era uma sensação engraçada pois não estava desanimado, acho que conformado seria melhor descrição. Não tinha criado expectativas com este jogo, afinal iríamos desfalcados de pelo menos 5 titulares, contando ainda com Marcelo Oliveira e Bressan juntos, contra o líder do campeonato lá em SP e que curiosamente obteve efeito suspensivo para seus dois laterais durante o feriado (alô STJD, sempre bom ver a diligência de vocês). E o jogo foi como eu me sentia, um jogo com ares de jogo jogado, não parecia que disputávamos ali a importância que nos restaria no restante da competição, que poderíamos sair do jogo na disputa pelo título. Jogamos como que para cumprir tabela e o Palmeiras foi melhor, fez um a zero novamente antes que houvesse se passado 10 minutos de jogo. Renatão, bora corrigir esta desatenção inicial do time, já são vários jogos que levamos gol logo no início e contra o River isto pode nos ser fatal. Tivemos controle e maior posse de bola, mas novamente não desferimos um chute no gol. Unzinho que fosse e sem chutar fica difícil. Assim foi até levarmos o segundo gol, numa bobeada do Bressan. E olha que o Bressan até vinha fazendo boas partidas. Um gol que fecha as possibilidades de título no brasileirão para a gente e nos coloca o foco total na Libertadores. Faltam 4 jogos, dois empates e duas vitórias e a taça vem. Vale lembrar que ano passado por esta época já estávamos alijados da possibilidade de titulo no brasileirão. E a Copa veio. Que se repita o script este ano, confio na capacidade do Renato de mobilizar e orientar o time para os jogos decisivos da Libertadores. A nossa prioridade já estava eleita desde há tempo e se confirma neste jogo.
Ah, como havia dito no Sala do Hospício após o jogo contra o Bahia, este jogo eu assistiria de sangue doce. Se ganhássemos, iríamos pra cima na reta final do campeonato. E se perdêssemos, bem, o palmeiras dispararia ou pelo menos se manteria à frente do time aquele. Palmeiras campeão brasileiro e Grêmio tetra da Libertadores, me serve!

Saudações tricolores

Um comentário em “PRIORIDADES

  • 15 de outubro de 2018 em 11:25
    Permalink

    Me serve também, meu caro Delfos!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: