Pedir coerência é demais?

Abre o olho, Bagé!

Não sou daqueles torcedores que colocam todos jornalistas esportivos na mesma panela.

Diferencio entre eles. Para mim há os colorados e Gremistas equilibrados, os desequilibrados, os mau-carateres, os justinos e os incompetentes. Infelizmente cada vez tem menos dos bons, e estes vão sendo relegados para horários de menor relevância.

Dentre estes tipos, considero o Alex Bagé um colorado que procura ser equilibrado. Se percebe o esforço dele, mas as vezes o coração o faz escorregar. Mas tem que cuidar para não resvalar irremediavelmente em direção ao abismo da IVI.

E o segredo é a COERÊNCIA.

Coerência é fácil, mas exige que não se aceite as próprias desculpas pros deslizes. Afinal o que nos diferencia dos safados são que estes tratam a coerência como uma tanga elástica.

Aqui voltamos ao Bagé. Por que me preocupo? Porque além dele levar no nome a cidade de onde veio minha família, também não o considero um caso perdido, então que sirva de alerta.

Alex Bagé criticou fortemente o desempenho do time dos meninos do Grêmio, sem considerar que jogam juntos faz pouco, que o técnico chegou agora, que são meninos e que voltaram de férias recentemente. Isto sem falar na arbitragem padrão noveletto…

Com a reação as suas opiniões, desabafou:

Acontece que em casos semelhantes, mas no seu clube do coração, Alex Bagé costuma pedir calma e paciência em relação aos jovens.

E mesmo em relação a jogadores que pertenceram ao seu clube, já experientes.

Queremos coerência nas opiniões e igualdade de tratamento, mesmo que o jornalista seja colorado.

Abre o olho, Bagé!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: