ODE AOS GREMISTAS QUE DO CÉU CANTAM CONOSCO

“Eu sei que determinada rua que eu passei jamais tornará a ouvir o som dos meus passos…”
Assim Raul Seixas traçava o prefácio de uma de suas obras-primas, “Canto para minha morte”.
E de fato, que coisa sem nexo a tal morte. “O coração que se recusa a bater no próximo minuto”, uma das frases mais emblemáticas da canção. Tudo é lindo no tal agora! Os planos para o presente e o futuro são os mais brilhantes e entusiasmantes…e de repente, numa falha inexplicável dessa engrenagem quase perfeita, o corpo que o Criador nos emprestou, tudo acaba.
Mas e aquele livro que ainda não terminamos de ler? E aquela praia, aquela cidade, aquela pessoa que sonhávamos conhecer? Como fica o cachorro que sempre nos recebia com festa a cada retorno após breve ou longa ausência, e cuja natureza lhe dava a certeza da partida antes de nós?
Aquela pessoa que sempre sonhamos nos desculpar por alguma desavença…será que ela saberá um dia dessa intenção?
Os dias lindos em família, as fotos, os registros, os grupos de amigos, as lembranças…tudo se vai em segundos, dentro daquela fria caixa que aguardamos mas não desejamos.
Peguei a matutar a respeito disso hoje, ao conversar com um amigo de longa data. E lá pelas tantas, sem querer, a pauta foi canalizada pra um grande Gremista que faleceu de forma tragicômica em Agosto passado. Mexeu com meus brios. Passei a lembrar de quantos Gremistas partiram tão antes do combinado. Quantas alegrias que poderiam ter tido com nosso Grêmio, e não lhes foi dada essa oportunidade. Amigos meus faleceram em 2016…será que lhes passava pela cabeça o fim dos malditos 15 anos, e a posterior sequência de títulos? E os que partiram antes do segundo jogo da Final da Libertadores 2017, do êxtase ao nada em menos de 7 dias…quantos não xingaram o Luan sem ter a oportunidade de vê-lo tornar-se Rei da América? E vou além…penso como se sentiriam os incontáveis Tricolores que cederam cada gota de suor pra colocar o clube do coração no patamar em que se encontra hoje, vendo que absolutamente tudo valeu a pena!
Inicia-se mais uma temporada em nosso futebol. Quanta expectativa, contratações bem sucedidas, frustradas, idas e vindas, quanta coisa tantos Tricolores viveram há 365 dias atrás, e hoje são apenas pó da terra. Será que imaginavam isso?? Claro que não…assim como eu, você, todos nós! Nossa vida é frágil como um fósforo aceso ao vento…penso na Avalanche do Olímpico sem alguns dos idealizadores, e o pranto se torna infreável. Assim é a vida, e a de nós Gremistas não é diferente.
Dedico essas linhas a vocês, Tricolores de pele, alma, coração…vocês que abraçaram tantos desconhecidos pelas arquibancadas da vida, alguns que talvez já se foram, outros que certamente não irão ao seu velório.
E dedico porque sei que, independentemente do que acontecer, quantos anos permaneceremos nesse plano, com certeza cada Gremista que cruzar conosco, cada loucura que fizermos, cada centavo que gastarmos, tudo, TUDO terá valido a pena.
Porque o Grêmio é nossa vida. E se o Grêmio acabar um dia, que eu morra um minuto antes. Pra não ter que viver sequer um minuto sem o Imortal Tricolor!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: