O que George Constanza diria?

Foi uma semana complicada para os gremistas.

Na terça a sofrida eliminação para o River, em casa. Um gol de mão, outro pênalti da era VAR, só visto por causa da tecnologia… ainda por cima teve o julgamento de sábado, quando a CONMEBOL resolveu que custa 50 mil dólares descumprir o regulamento que prevê eliminação do campeonato. Bom saber. Já vamos separando o dinheiro, pois ano que vem não vai ter suspensão automática prá gente. Que isso sirva de inspiração e motivação para o ano que vem, como foi a ‘defesa’ de Andrade na final do Brasileiro de 82 foi em 1983.

No sábado o time contrariou a máxima do Barão do Itararé (de onde não se espera nada é que não vêm nada mesmo) e ganhou do Galo em Minas. Uma vitória inesperada, pois todos (começando por mim) esperavam um placar adverso. Não deixa de ser uma ‘compensação’ pela inesperada derrota da semana passada, quando o Sport nos ganhou. Bom jogo… mas não demorou muito para a IVI ‘descobrir’ que o Atlético era um timeco, que foi o equivalente a bater em bêbado, que era uma vergonha ganhar de um time tão ruim…

Como se já não estivéssemos irritados o suficiente ainda tivemos que aguentar a vitória vermelha no domingo, com (mais um) pênalti roubado. Com direito a festa de toda a mídia vermelha, a mesma que choooooora quando os juízes não garfeiam a favor dos remendinos. A mesma mídia que não se cansou de tripudiar nossas pretensões que as leis tem que ser cumpridas. Tá difícil, o Brasileirão tá cada vez mais parecido com o Gauchão. Como é aquela frase que fecha (magistralmente) Deus e o Diabo na Terra do Sol? Maiores são os poderes de Deus… ou, melhor ainda, como é a frase do filósofo George Constanza… Serenidade Agora…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: