O Grêmio subiu de nível. De novo.

Eu não canso de falar sobre meu orgulho em ser gremista. Mas depois de um jogo como essa final, preciso falar mais. E tenho certeza que você, torcedor, irá concordar comigo.

Nosso time é um time de homens. Não, nosso clube é um clube de homens. No sentido honroso da palavra. Não há mais espaço pra molequagem na sociedade, e o Grêmio hoje incorpora isso. Não somos moleques e imaturos.

Condicionar arbitragem. Já passamos dessa fase.
Achar que o time ganha, empata ou é roubado. Não precisamos disso.
Nosso ídolo tem palavra e credibilidade.
Se somos punidos, temos a hombridade de acatar sem escolta policial.
Respeitamos hierarquia.
Nosso capitão não nos deixa na mão e nem é uma criança mimada que não aceita as regras do jogo.
Nosso presidente cuida do Grêmio. Sabe se portar de acordo com o cargo que ocupa.

Honramos o momento de decisão. Honramos os pênaltis. Sem gracinha com a torcida adversária antes do tempo.
Nosso clube honra a nós torcedores. Duas voltas olímpicas. Abraço na torcida, tocam os bumbos, cantam com a geral. Shhhhhh!!!
A família dos jogadores é a nossa família.

Não é arrogância nem prepotência. Chegamos num nível em que ser gremista é demais. A gente nem sabe como explicar.

Não é pelo título do gauchão.
É por todas as injustiças e inverdades que ouvimos este ano.
É pelas crises que tentaram criar.
É pelo Luan.
Pelo Marcelo Oliveira.
Pelo Renato.
Pelo Romildo.
É para coroar a garra e a luta deste time. Que tanto foi batido nas últimas semanas.

Obrigada, meu Grêmio.
Pelos títulos mas por ser exatamente assim, como és.
Um exemplo e orgulho de como viver a vida.
Com dignidade e honradez.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: