O DISCURSO E A PRÁTICA

– “O Grêmio joga o melhor futebol do Brasil.” – “O Grêmio vai decolar.” – “Aos pouquinhos a gente vai buscar o Palmeiras ou qualquer outra equipe que estiver lá na frente.” Renato.

Tem um ditado em inglês que reflete muito bem a atual situação do Grêmio: Walk the talk, ou viva o discurso, numa tradução livre. É exatamente isto. Precisamos imediatamente começar a absorver e viver o discurso integralmente, praticar o que se fala. É preciso começar a bater asas pra decolar.

Olho o time e vejo uma equipe desorganizada, sem triangulações, descompactada, sem jogadas ensaiadas, seja em bolas paradas ou com bola rolando e isto é responsabilidade do técnico. Assim como “apagões” em jogos (tem acontecido em vários) também é responsabilidade do técnico cobrar e exigir foco e concentração. Algumas convicções e alterações precisam ser revistas. Loucura é seguir fazendo as mesmas coisas, da mesma forma e achar que teremos resultados diferentes. O que não é responsabilidade do Renato é estarmos em Maio sem uma alternativa para a zaga, aqui a conta cai na direção de futebol que precisa entrar em campo. É algo alertado de forma mais incisiva desde o fatídico jogo contra o River ano passado, mas a exigência data de antes.

Renato é o ídolo maior do clube, disparado, e sua história se confunde com o Grêmio. Mas este é o Renatão ídolo, o Renato técnico não está acima de críticas ou questionamentos, e o momento é de reflexão e cobranças. E de trabalho, bastante trabalho. Em geral, quando as coisas não estão funcionando, a hora é de baixar a cabeça e trabalhar ainda mais. Corrigir, aprimorar e principalmente rever algumas convicções. Que a retomada de vitórias seja imediata, e que usemos sabiamente a parada para uma intra-temporada que recupere as boas atuações.

A raiva não é boa conselheira para tomada de decisões. E a apatia não é boa companheira. Que a indignação com a nossa atual situação norteie as ações de quem comanda o futebol e o clube. Hora do Presidente Romildo entrar no vestiário.

Saudações tricolores

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: