MEU ENTUSIASMO, MINHA TRISTEZA…

Sou um chorão às vezes…me odeio por isso.

Sou saudosista, não me adapto fácil às mudanças, em especial quando estas vem para diminuir minha alegria. Sinto um aperto no peito a cada despedida, em especial de jogadores do Grêmio…talvez seja um trauma de infância, quando minha mãe me contou que o momento mais triste de sua vida, naquele momento, foi a despedida do Oberdan. Eu mesmo chorei ao ver indo-se embora Paulo Nunes, Arce, Jardel, Roger…entre tantos outros. Pois bem.
Não há como ver um jogador melhor que Éverton no país…está fazendo uma temporada monstruosa, e agora vejo que eu estava errado no ano passado. Exigia sua titularidade! Errei. Ainda bem que o Fernandinho jogou! Caso contrário não teríamos mais Éverton hoje. O monstro dos gols improváveis, precisos, antológicos e decisivos! O cara que cala a boca da IVI (que já citava “os dois pontos desperdiçados) no último lance do jogo, de calcanhar, humilhando um time que veio pra Arena fazer o jogo da vida, e posteriormente tomou 3 de um time varzeano em casa, ontem montou outra retranquinha contra nós…e se ferrou. Bem feito!
Mas esse gol me entristeceu um pouco também…foi um gol de craque, de monstro, de jogador diferenciado, atacante nível Europa…e a Europa virá com força, infelizmente.
Sei que é do futebol, e que sua venda nos tornará auto-suficientes pelo próximo ano inteiro.
Mas vai doer demais viver esse momento! Não é uma despedida minha, é apenas o ápice de um craque e o apogeu de um torcedor que ama e respeita seus ídolos. Esse gol monstruoso me provou o que eu teimava em relutar: perderemos nosso craque na próxima janela! Porque ele é o melhor jogador em atividade no país, e merece esse reconhecimento.
Desde já, lhe digo: boa sorte Cebolinha!
Se ficar, perdoe esse chorão, aficionado à moda antiga, que quer seus ídolos pertinho, defendendo nosso manto! Se for embora, entenda esse pequeno homem de Jesus, que terá uma pitada de tristeza em meio ao seu entusiasmo.
Tal qual Oberdan, naquela longínqua despedida, tu também deixarás saudades.
Lhe falta um título como protagonista? Sim…por enquanto.
Apenas a cereja azul de um bolo que marcará a festa de tua despedida, e a consolidação do melhor Grêmio de todos os tempos!
A torcida Tricolor te ama Cebolinha!!

Adri “Argentino”

*Texto de inteira responsabilidade do Leitor. Reprodução autorizada pelo autor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: