Hora de pensar no ano que vem

Uma semana atrás, depois do jogo com o Vasco, eu postei aqui que existem jogos que parece que bola não quer entrar. Bingo. Ontem foi um deles. Os jogadores chegavam na frente do gol e não faziam, quando chutavam direito o goleiro tirava de qualquer jeito, com o pé, com a mão… existem empates fora que podem ser considerados bons resultados. Ontem não foi o caso. Estamos abusando da paciência dos Deuses do Futebol, e isso pode custar nossa vaga direta na Libertadores do ano que vem. Paciência.

Existe uma espécie de ‘novela’ sobre a renovação de Renato. Tenho uma posição bastante simples. Vou adorar se ele ficar, é um privilégio termos nosso maior ídolo como jogador de técnico… mas o time não acaba se ele for para o Flamengo. Como não acabou quando ele foi vendido para o mesmo Flamengo, quando Jardel, Paulo Nunes e Tarciso nos deixaram, e não vai acabar quando Geromel, Kanneman e Luan forem embora. Como diria Érico Veríssimo, uma geração vai, outra fica, o time permanece. A IVI parece estar numa campanha que se Renato for embora o time acaba. Em bom português… menas…

Mas, dito isso… existia uma espécie de revolta de alguns torcedores contra Luan. Que não tava jogando nada, que ele tinha que ir pro banco… pois é, ele saiu, vocês viram o que aconteceu com o time quando ele teve que sair por causa da contusão? Não é ele que faz esse esquema de jogo funcionar? Vocês vão continuar vaiando ele quando errar um passe ou vão se render ao talento? Ele ter sido o craque da Libertadores do ano passado não convenceu vocês de nada?

Falando em justinarias… por conta de uma carona tive que ouvir na quinta feira passada uma boa parte do insuportável Sala alternativo, o da outra emissora. Com gremistas como Davi Coimbra não precisamos de colorados para nos atormentar. Não é que a pessoa não pode se irritar com uma má atuação… mas ele fez uma análise arrasadora. Parecia que estávamos na zona do rebaixamento, brigando prá nos manter na primeira divisão. Bonito foi quando ele arrematou que o time jogava mal desde o ano passado. Oi? Ele não gostou do nosso título da Libertadores? Para vocês terem uma ideia de como ele estava, Guerrinha teve que intervir e dizer que não era prá tanto, que não havia motivo para terra arrasada. Guerrinha, o colorado fanático, sempre pronto prá reclamar que não temos um volantão que distribui bordoadas no meio campo… Davi Justino reclamou até das coisas que fizemos certo. Se queixou que o Grêmio vendeu Artur e não usou o dinheiro para ‘uma grande contratação’ para o seu lugar. Maravilha. Parece que só eu sei que os grandes times que o Grêmio vem montando nos últimos anos foram feitos basicamente do aproveitamento de jogadores da base e contratações pontuais, de ocasião. Nesse ano as duas grandes contratações que fizemos, André e Marinho, foram exatamente as que não funcionaram. Ufa. Que raiva dá desses jornaleiros que se apaixonam pelas suas teses e não dão a mínima para a realidade.

Um comentário em “Hora de pensar no ano que vem

  • 28 de novembro de 2018 em 16:31
    Permalink

    O “ano que vem” já deve ter sido pensado, planejado é a palavra, há muitos meses, agora é garantir vaga no G4, com vitória..vitória simples, com time escalado NORMAL, sem pardalices.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: