FÉRIAS COLETIVAS PARA A IVI


“Só fica-se sabendo A VERDADE depois…”  
DJ Paulo Egídio – @EgidioH3

O período de férias dos times profissionais de futebol é, disparadamente, a época de maior produção da IVI.

As várias sedes da IVI concorrem para ver qual delas veicula mais mexericos, diz-que-diz, futricas, boatos, especulações e intrigas sobre o Imortal Tricolor.

Ao final de 2018, por exemplo, foi impressionante, mesmo para quem está vacinado contra a febre vermelha, assistir o bombardeio de exaustão sobre o técnico Renato e o processo de renovação de seu compromisso com o Grêmio, a ponto de incitar parte dos torcedores gremistas – aqueles que se manifestam nas armadilhas de “interatividade” dos órgãos da IVI – a execrar a decisão que NÃO foi tomada pelo treinador!

Por outro lado, a verdade que só se fica sabendo depois, referida na epígrafe deste post, sempre é aquela que se refere aos alvissareiros anúncios de início de temporada, que tratam do lado alvirrubro do futebol da capital guasca.

A orla do velho Guaíba nas proximidades do Viaduto Mazembe se transforma numa praia de um mar de rosas.

Tudo transcorre na mais santa paz por ali. Nenhuma crise. Jogadores que vêm ou voltam ao clube motivados por amor; doações de torcedores apaixonados, verdadeiros mecenas que são grandes empresários (de futebol também); contratações; trocas e vendas bem-sucedidas, mesmo que não aconteçam, como a já lendária transferência de R. Ken(?) pra Zorópa.

Enquanto isso, segundo a IVI, o Humaitá arde em incêndios de verão. Todo o tipo de maledicência, sobre qualquer assunto de tom azulado, se bobear, até um suposto reajuste no preço da pipoca na Arena para o ano seguinte, vira manchete nos pasquins ou nas rádias da IVI.

É pacabá.

É inegável que a política de comunicação do Grêmio, valorizando suas próprias mídias e resguardando informações estratégicas de planejamento e providências para um novo ano de atividades só faz açular a malquerença pelos seus dirigentes e a sanha rancorosa contra qualquer atitude e declarações deles, em especial durante esses dias sem pauta da IVI.

Por isso, em nome da saúde mental dos torcedores do Imortal e da compaixão pelos trabalhadores da IVI que precisam ficar três semanas enchendo linguiça (mortadelas e salsichas também) com invenções, manhas, embustes, lorotas e  pseudo-tretas internas no  Tricampeão da América, registre-se aqui aos sindicatos de jornalistas e radialistas, bem como às autoridades normativas do trabalho, uma reivindicação: PELA DECRETAÇÃO DAS FÉRIAS COLETIVAS COMPULSÓRIAS DA IVI NO PERÍODO interTEMPORADAS DE FUTEBOL NO RIO GRANDE AMADO, DJÁ!!!!!

Mário Antonio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: