Eles só pensam naquilo

Os calendários da CBF e da Sul Americana estão se sobrepondo desde o ano passado. Fazem três anos que a Copa do Brasil passou para o segundo semestre, forçando uma sobreposição de jogos decisivos. Com isso os times grandes, os que disputam títulos, acabam tendo que ‘dosar’, escolher jogos para titulares e reservas. Ah, mas time grande tem que ganhar sempre, tem que ir prá cima sempre… fácil de dizer, na prática é outra coisa…

Resumindo: é impossível ganhar tudo ao mesmo tempo. Por mais que eu seja a favor de ir com tudo em todos os jogos na prática se escolhe o torneio mais importante para ‘ir com tudo’ e o resto se vai como dá.

No jogo de sábado aconteceu isso. Os reservas do Grêmio entraram em campo frios, pensando no jogo de terça feira. Contra eles um time desesperado, brigando contra o rebaixamento, jogando na base do pega prá capar. Deu a lógica, ganhou o time titular da primeira divisão contra o reserva. Ganhou quem estava com vontade. Nossos reservas não fizeram uma partida trágica, só estavam com a cabeça no River.

O que fazer? Comemorar as boas atuações dos nossos guris promissores, tipo Matheus Henrique, que fez um golaço. Pepê, que entrou no segundo tempo, demonstrou progresso. Correu feito um louco como sempre e chutou, algo que não vinha fazendo nos últimos jogos. Jean Pyerre entrou no fim e melhorou o time. E mesmo Marinho foi um jogador perigoso, atuou bem como ponteiro, está melhorando jogo a jogo. Não desisti dele, mas desconfio que só vai jogar bem mesmo ano que vem, depois que fizer a pré temporada. É a sina dos jogadores que chegam da China e da Rússia, levarem um semestre prá voltar à nossa realidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: