DE LUAN A LUAN

De Luan a Luan, não há jogador como Luan.

Sim, é isso mesmo, vamos falar do Luan hoje e do baita jogador que ele é. O Luan a quem devemos, em parte, sem desmerecermos o papel de qualquer outro jogador, o título da América no ano passado. O jogador medalhista olímpico. O jogador que, em 2018, pode até não ter marcado golos no Brasileirão, mas já deu oito assistências espetaculares e já foi essencial para não sabemos quantas jogadas. Marcou dois golos em três jogos da Copa do Brasil e marcou três outros golos na Libertadores! O jogador diferenciado que pode ser acusado de muita coisa, salvo de não dar o sangue pelo time.

Com efeito, é desse Luan que queremos falar. Inúmeras vezes falamos do Luan no Sala de Internação. Não que estejamos felizes com o que estamos vendo dele nestes últimos tempos. Não. Contudo, está muito longe de ser um jogador para ser vaiado em final de partida ou, ainda, para dizermos que é um problema. Vamos mais além: Luan é um jogador que teria espaço em qualquer grande clube da Europa e temos muita sorte de tê-lo no elenco tricolor.

Entendam, não estamos referendando qualquer comportamento ou qualquer fase. Estamos dizendo que há uma abissal diferença entre reclamar dele – e cobrar-lhe esmero, atenção e denodo – e pedir-lhe a cabeça ou querer sacá-lo do time. Até porque, raciocinemos, quem o substituirá? Sim, porque, sinceramente, examinemos os jogos: ele está sempre com a bola, ele volta, ele marca e está em praticamente toda a jogada positiva. Luan Guilherme, o paulista que encontrou no Grêmio uma casa e, no seio da torcida, um alento, tem 25 anos e ainda poderá dar muito mais do que já deu ao nosso Imortal.

Como dissemos acima, gols existem. Ele os marcou, sim. Não dêem papo à esparrela da IVI. Peguemos os pênaltis, por exemplo. Não há gremista que tenha ficado contente com o penal perdido na partida contra o cruzeiro. E lá veio um cabedal de acusações, de dedos em riste e de falsas asserções sobre ele perder penais sempre. Pois bem, ele converteu 4 esse ano, tendo perdido 2. Modulemos, então, as reclamações.

Luan tem 29 gols marcados na Arena, sendo seu maior artilheiro até o momento. O Craque da Libertadores 2017 tem tudo para sê-lo uma vez mais. E por que a impressão de que ele está numa espiral descendente e que tem feito performances abaixo da crítica? Porque a IVI o detesta e tem-lhe ojeriza, isso porque é um jovem franco, identificado com o clube, puxador das brincadeiras anti-sci e porque não aceita levar desaforo para casa.

Os mesmos críticos ferrenhos deles, jornaleiros da IVI e justinos misturados, não fazem qualquer ressalva para o fato dele ser sistematicamente caçado em campo e não possuir mais ao seu lado um jogador de excepcional qualidade como era o Arthur. Ainda não houve um acerto com outro parceiro que fosse tão efetivo quanto o hoje jogador do Barcelona, mas isso demonstra e quer dizer muita coisa.

Os êxitos ainda virão e abundantes. É inadmissível haver gente, a esta altura, já vaiando. Por que essa impaciência? Faça-se o cômputo dos aspectos positivos e das falhas e poder-se-á perceber que há crédito amplíssimo. E a impaciência sem sentido da torcida já nos custou caro. Douglas Costa e Jonas, para ficarmos nos dois exemplos mais recentes, foram vítimas disso.

Sinceramente, gremista, tu achas o Lua ruim? Poucos jogadores eu trocaria por ele. E todos esses jogadores hoje estão na Europa. O Luan tem identificação com o clube. Afinal, ele se criou entre as cores imortais, até porque Tananbi e Catanduvense não são minimamente comparáveis. O próprio Luan já foi alvo de intolerância da torcida em 2016, tendo-lhe até mesmo arremessado pipocas. A resposta ele deu em campo no jogo contra a LDU naquele ano. Quando perdemos o jogo contra o Rosário Central, em muito açulados pela própria IVI, as baterias voltaram-se outra vez contra o jogador. Ora, Srs., indagamos: por quê? Ninguém nos consegue dar uma explicação satisfatória para essa encarniçada cobrança.

Muito dessa exigência desmedida vem pelo martelar constante sobre o jogador. Todos nós temos nossos bons e maus dias. Não se pode exigir um padrão de feriado em todo dia santo. Saibamos notar quando o jogo foi efetivamente ruim, separando-os daqueles em que o adversário consegue, com marcação, anulá-lo. Sim, essa separação não está sendo feita! E, desta forma, vai-se minando um jogador excelente e que não pode, de modo algum, deixar nosso time.

Entendam o que quisemos trazer nessa conversa: reflexão. Não é, todavia, dizer amém a qualquer situação e qualquer coisa. Ao contrário, é saber criticar e analisar com sobriedade. Como amamos o Grêmio, temos direito a aconselhar, condenar ou elogiar quando há necessidade. Desta feita, temos, sim, alguns pontos e senões a levantar sobre o Luan, como, por exemplo, algumas jogadas de bola parada, como cobranças de escanteio e mesmo alguns penais, em que pese ter convertido 4 em 6. Estar-lhe-ia faltando concentração?

O jogador sabe da importância que ele tem para a torcida. E sabe, igualmente, o que representa, nessa fase de sua vida, uma queda de rendimento. Portanto, acreditem, é o primeiro interessado a que volte a apresentar resultados mais consistentes (em matéria de gols). Sobretudo, não creiam na explicação fácil e seletiva de que são noitadas, namoro ou alguma coisa desse jaez. O Renato tem um excelente controle de vestiário e, por característica, fica sempre de olho nos jogadores e no que pode influir no desempenho do time. Não dêem, então, trela a rumores. Foram rumores, boatos e afins que criaram um clima insustentável no RS para o Miller, por exemplo.

O fato, gremistada, é que o Luan é um jogador muito bom e queremos, ainda, muitas vezes, gritar-lhe o nome, celebrar seus tentos e levantar muitas taças tendo-o como destaque.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: