DAIANE, A GREMISTA DO CORAÇÃO DO ARGENTINO

Me chamo Daiane. Desde junho de 2017 sou noiva do Adriel, o Argentino. Namoramos desde 2013, e esse tempo aflorou de forma arrebatadora meu Gremismo, até então quase oculto.
Sentia-me Gremista, mas não entendia o Gremismo. Uma coisa nada tem a ver com a outra. Ser Gremista é torcer para o Grêmio. Gremismo é o sentimento inexplicável e imensurável de respirar o Grêmio. É sonhar com uma quebra de tabu, jamais ter vencido o Palmeiras no Pacaembu, e vencer. É jamais ter revertido uma derrota em casa na Libertadores, e reverter. É estar na terceira semifinal a fio de uma Libertadores, com a chancela da própria imprensa do centro-Brasil. É ter um noivo tão Gremista que diz “Tanto faz se o Palmeiras fizer um gol…fazendo dois a gente passa!”.
Ser Gremista é ser sanguíneo e sereno, tal qual o meu Argentino. Suas reações indicam vitórias ou derrotas. Ele é louco, mas jamais perde a lucidez.
Meu amor pelo Grêmio era gigantesco, mas aprendi com esse doido do Argentino o que é acreditar até o apito final…e confesso, nem ele atualmente pode se regojizar de ser tão crente como eu.
Obrigado meu Argentino! Além de me fazer feliz como noiva, és um Gremista metódico e sensível como poucos.
Amo a ti como amo ao nosso Grêmio. Tu que me ensinaste, então entendas minha decisão de dividir esse amor!

Texto: Daiane Pradella

FOTO: LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: