CHOCOLATE! Grêmio ganha outra vez na Arena

Se todo domingo de março for assim, faltarão chocolates na Páscoa em primeiro de abril, o dia de todos colorados.

Foi assim, com mais uma espetacular atuação por ‘apenas’ 45 minutos, que o Grêmio tirou a prenda para bailar, em plena Arena, como fosse um palco de um CTG. Baila para cá, baila para lá, só não baila aquele que diz ser o dono do Clube. Esteve ausente durante todo o dia o camisa 10 do adversário. Ouvi dizer de reclamações e atitudes anti-desportivas com companheiros na zona mista, mas mais que isso, não vi e nem li. Renato Mito Portaluppi outra vez armou o time para jogar pela vitória, não se acovardou e quando quis, chegou na meta oponente marcando gols. Nos minutos iniciais até presenciamos alguns sustos por parte do time de vermelho, porém, a diferença está no sobrenome. Um é Lomba. Outro é Grohe. E isso explica tudo.

Ainda na etapa inicial, quando a maionese parecia não desandar mais, a placa de acréscimos subira e o cronômetro se aproximava do fim, o velhinho bom de bola, Leo Moura, pela direita avançou, encontrou Maicon que passou a Luan, aquele que seria parado de forma hostil, conforme prometera o treinador alheio. O sete colocou a bola com maestria para Ramiro que cruzou na medida para o gol de Éverton. Ali, estabelecida a abertura do marcador, gerou o apito final do primeiro tempo. Até então a cera e os pontapés eram gritantes do lado de lá.

Na volta para o complemento da partida, só se viu um lado jogando. O Tricolor, atual campeão da América, da Recopa, Penta da Copa do Brasil, maior vencedor de clássicos nos últimos 30 anos, aquele que fez 10 a 0 na estreia e tem Romildo Bolzan na presidência, pressionou e poderia ter feito muito mais. Numa falta da intermediária, Cruel, o Jael, ajeitou a bola. Silêncio dos mais de 40 mil presentes. Para dois segundos depois vir a explosão. Que golaço! Lembrando os grandes cobradores de falta que passaram pelo antigo Monumental da Azenha.

FOTO: LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA

Como não bastasse balançar as redes, o camisa nove ainda fez valer os ensinamentos de seu comandante, aquele tido como motivador e entendedor apenas de futevôlei. Em bola afastada da defesa com chutão, o rapaz simplesmente peitou a esfera, com carinho, delicadeza, perfeição e aí caiu nos pés do volante de quase R$ 100 milhões, o de verdade, não o de mentira. Arthur avançou em linha reta, com cerca de quatro alvirrubros tentando alcançar, até que na risca da área o chute que foi lomba abaixo do arqueiro. Selada a goleada. O olé foi cantado nas arquibancadas. Até que alguém lembrou o grande Tim Maia e cantou. Chocolate, chocolate, eu só quero chocolate!!

FOTO: LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA

Ah! Não falei de Geromel, nem Kannemann. Seria mais do mesmo. A melhor dupla de zagueiros Brasil-Argentina, novamente, foi impecável. E assim vamos. Quarta-feira (21) tem mais uma chance deles tentarem nos parar. Como disse o nosso deus da casamata, não há nada ganho ainda. Vamos para o Beira-Lago da AG buscar a classificação. Para isso acontecer, precisamos vencer. Quem sabe o cachorrinho da madame leva mais um banho?

Quem viver, verá!!

3 comentários em “CHOCOLATE! Grêmio ganha outra vez na Arena

  • 19 de março de 2018 em 11:43
    Permalink

    Arthur não é o volante de quase R$ 100 milhões, ele é o volante de R$ 120 milhões que pode chegar a R$ 156 milhões.

    Resposta
    • 19 de março de 2018 em 11:45
      Permalink

      Complementando é a maior negociação do Rio Grande do Sul é uma das top 10 do Brasil.

      Resposta
  • 19 de março de 2018 em 19:29
    Permalink

    Porra, Gui Zado ….. tu estás parecendo o Lorpa Zini Tottenham Pires que vive rebaixando os valores reais nas transações do Grêmio e elevando sempre os valores bizarros do BBinter, te liga.

    O volante Arthur foi negociado por 39 milhões de euros x R$ 4,05 de hoje = R$ 158,9 milhões, pois os mecanismos da negociação são feitos assim também na Europa que não pagam ”NINGUÉM” à vista em momento algum, pois dinheiro não brota no asfalto, e é tudo em parcelas & gatilhos em contratos.

    O Grêmio vai sim contabilizar o total da negociação em seus balancetes e ”repassar” à quem de direito cada fatia do negócio no contrato de acordo com as receitas recebidas como sempre foi e é feito nos grandes clubes do mundo conforme determina a FIFA.

    Veja que esse abestado do Zini e a mídia em geral fala até hoje que Damião saiu por 13 milhões de euros, mas maquiam as verdades que são 30% para o Sonda, 30% para a Madeireira de Ibirama do Manoel Marchetti onde acharam aquele peão capiau e 10% para o jogador restando 30% ao clube que patinou barbaridade pra receber do Santos em 6 parcelas sempre muito atrasadas.

    Portanto, Arthur foi a maior venda da história do RS e a 4ª maior do Brasil em todos os tempos, pois o que vale para efeito de valores é sempre o total do negócio, e o Grêmio fechou uma grande venda.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: