Barcelona, Espanyol, Grêmio e Inter

As teses do Rei do Rebaixamento.

Um presidente de um time da dupla Grenal, um guru que durante uma década foi o principal comentarista das rádios de Porto Alegre sobre qualquer tema, lançou uma tese que a partir de um certo momento a relação dos grandes times da capital dos gaúchos passaria a ser como é a relação entre Barcelona e Espanyol. E, como tudo que esse guru fazia, essa tese foi acatada pela mídia esportiva gaúcha, sem se preocupar se havia algo de verdadeiro nela.

Não foi a primeira tese furada de Blablalho sobre a dupla Grenal adotada pela IVI. Ele foi o ‘pai’ da tese que o título mundial do Grêmio não valia, só o tal do ‘título mundial FIFA’ era um título de verdade. Uma modernização da flauta ‘clássica’ de Kenny Braga sobre a Copa Toyota, com a diferença que era feita a sério, com o alento da crônica esportiva gaúcha, pois os Papoulas, Pipocas e Zinis da vida repetiam como papagaios de pirata. Ele também era o pai da tese que o Grêmio ganhava, empatava ou era roubado. Vindo do time que mais se queixa de juízes no universo, que fez DVD para influenciar o juiz em uma final de Copa do Brasil, que até hoje se queixa de um pênalti em Tinga, que nunca ocorreu, um lance que ele se jogou? Só eles podem?

Mas essa tese sobre Barcelona e Espanyol era especialmente malvada. Ele queria transformar o colorado no Barcelona da capital gaúcha, time multivencedor… e o Grêmio, nesse delírio, seria o Espanyol, o saco de pancadas. Essa tese foi ‘comprada’ por toda a mídia esportiva, que durante vários anos fez questão de puxar o saco do colorado e detonar o Grêmio.

Vamos analisar: o Barcelona sempre foi o time da elite de Barcelona, um time criado para mostrar a Catalunha ao mundo. Desde o início foi adotado pela elite de Barcelona, que fez chover dinheiro para nunca faltar nada ao time. E o Espanyol… era um simpático time de bairro, operário. Comparação entre títulos dos dois? O Barcelona ganhou tudo, várias vezes, e o Espanyol se orgulha de ter ganho uma ou duas Copas da Espanha, além de alguns títulos da Segunda e Terceira Divisões. Sobre os dois times dividirem a torcida da cidade, como ele deu a entender…. não é nem nunca foi assim. Segundo o (ótimo) livro ‘À Sombra dos Gigantes’, de Leandro Vignoli, o Barcelona tem 80% da torcida da Catalunha, o Real Madrid tem 10% (em geral madrinistas morando por lá, ou torcedores ‘do contra’)… e o Espanyol tem 3%. Foi essa a divisão de torcida vislumbrada por Blablalho?

Aliás, lendo o livro ‘reconheci’ situações que acontecem por aqui. Segundo os torcedores do Espanyol a imprensa de lá só fala do Barcelona, é como se eles não existissem… é como os jornais de Porto Alegre, que resolveram que a Recopa não existe. Se esses caras pudessem anular os títulos tricolores eles fariam isso com gosto. Como ficou provado agora no final do ano, com vários ‘isentos’ tripudiando em cima da Libertadores do Grêmio, pois ‘não jogou com os times grandes’… é coincidência demais pro meu gosto três comentaristas de jornais/ redes de comunicação diferentes falarem no assunto no mesmo dia. Tudo indica que os churrascos de costela e chopps cremosos patrocinados por Blablalho e descritos por um justino seguem fazendo efeito…

IVI do Centro - Foto Corneta do RW
IVI do Centro – Foto Corneta do RW

 

IVI do Valão - Imagem Corneta do RW
IVI do Valão – Imagem Corneta do RW

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.