AS CORES HOJE CHORAM

O Hospício Tricolor agradece-lhe por tudo o que o Sr. fez pelo Tricolor.

As cores hoje choram. Esmaecidas pela dor da perda que a todos atingiu, hoje o azul, branco e preto estão enuviados pelo cinza plúmbeo da tristeza. Perdemos Fábio Koff, o eterno presidente do mundial, o grande gremista que estava à frente do clube em momentos tão importantes e tão brilhantes do tricolor, como também estava ao nosso lado nos momentos mais difíceis, ajudando-nos a superar tantos obstáculos.
A família gremista está de luto e o Hospício, como orgulhoso membro da confraria Imortal Tricolar, também sofre com a notícia tão ruim que nos chegou hoje mais cedo. Imediatamente nos pusemos a pensar no que faríamos para homenagear àquela que tantas e tão belas vezes já o foi. O que poderíamos dizer ou trazer que marcasse a diferença de nossa dor ou o lamento mais profundo desse sentimento de vazio que tão fundo nos calou n’alma?
Pensamos longamente e chegou nossa maneira de dar os pêsames aos familiares do Presidente Koff, a quem desde já hipotecamos irrestrita solidariedade nesse momento doloroso, e a todos os gremistas de todos os rincões do país: mostraremos o lado pessoal, direto, humano e afetuoso do homem Fábio Koff, cuja máxima de vida era um Grêmio forte e acima de tudo e todos, a ponto de dedicar suas memórias àqueles que servem o Grêmio, dele não se servindo.

Koff era juiz de direito há muitos anos. E muito louco por futebol. E, em Erechim, foi técnico do Atlântico (ele dizia treinador quando contou a história ao pai de um dos integrantes do Hospício) ao mesmo tempo que era juiz da comarca. Uma bela tarde, de saída do Fórum, alguém lhe perguntou como faria para fazer o time avançar, se ele imitaria o Grêmio. Ele respondeu mais que rápido, cortante, que o Grêmio era inimitável e que ele não podia comparar-se ao técnico gremista. Ah, que engano do Dr. Koff que abdicou da magistratura pelo Tricolor e transformou nossa imensa grandeza em um gigantismo mundial!

Queremos, então, deixar para todos a singela homenagem a Fábio Koff, cuja alma tricolor tanto nos deu e continua dando. Todo o gremista, hoje, ficou um pouco órfão. Todo gremista, hoje, está triste e pensando no que Koff representou para cada um de nós. Cada lembrança é uma homenagem, cada sorriso que ele, com sua liderança, proporcionou. Grandes Líderes fazem grandes equipes e trazem grandes realizações.

Há dois tipos de homens: os que realizam e os que deixam a vida passar. Nem precisamos dizer a que categoria pertence o velho presidente. A prova está no peito de cada gremista deste planeta. Quando olharmos para cima, para o Céu que ilumina o Rio Grande, veremos que o ele é muito Azul. E ficou ainda mais Azul por conta do trabalho de Fábio Koff.

Vá em paz, querido e velho amigo Fábio Koff. Descansa em paz e vá ao encontro do Velho Patrão da Estância Celestial com aquele sorriso de satisfação do dever cumprido. Vá, presidente, e ficamos aqui com aquela saudade imensa e sofrida, mas com o inquebrantável amor pelo nosso Grêmio. O Hospício Tricolor agradece-lhe por tudo o que o Sr. fez pelo Tricolor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: