A MESMA PRAÇA, O MESMO BANCO…

O resultado de sábado foi normal. Previsível. Quando você projeta os jogos do campeonato e vê que vai jogar contra o Flamengo no Maraca já coloca esse jogo como provável derrota. Quando fica sabendo que quem vai jogar é o time alternativo’, então… se eu jogasse na Loteria ia de coluna 1. O time não jogou uma partida vergonhosa, não tomou um passeio… mas jogou menos que o Flamengo. Não estamos proibidos de ganhar lá, aliás já ganhamos até uma Copa do Brasil por aqueles lados… mas não era dessa vez.

O que eu estou torcendo é para fazermos os tais dos 45 pontos de uma vez. Na hipótese de irmos à final da Copa do Brasil e da Libertadores, ou pelo menos avançarmos nesses torneios, isso quer dizer muitos jogos sem os titulares, muitos jogos sem motivação contra times precisando de pontos e/ou desesperados… não quero perder cabelos calculando o que precisamos para não sermos rebaixados. O mesmo time que nadou a braçadas no Gauchão, também conhecido como Engana Bobo, está patinando no Brasileiro. Que pelo menos sirva para consagrar nossos meninos, lhes dê cancha para se firmarem e assumirem logo a titularidade.

No mais… um elogio aos autores do livro ‘Copa do Brasil 1989 – Primeiro e Invicto’. No caso Alberto Lopes Franco e Daison Santanna. Lendo o livro me peguei recordando a sequência narrada por eles, que vai da derrota no Grenal do Século aos títulos do Gauchão e da Copa do Brasil de 1989. Coisa boa que a história do time está sendo preservada pelos torcedores, fazendo o que a imprensa se recusa a fazer. Que venham mais livros. A memória gremista merece.

FOTO: LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: