A MARCHINHA DA IVI

 

É domingo de carnaval, manhã meio modorrenta por natureza, onde quase não se vê ou faz absolutamente nada para a gente comentar por aqui, mas a não se pode deixar, absolutamente, de vir ao encontro de vocês.

Pensamos, então, o que dizer. E eis que, subitamente, nos veio a inspiração. Com vocês, a Marchinha da IVI. Cantem-na ao ritmo de “A BANDA”

Estava à toa na vida,
O Hospício me chamou,
Para ver a IVI passar,
Desfiando seu amargor.

Os gremistas aguerridos
Seguraram seu furor
ao ver a IVI passar
Desfiando seu amargor.

O PeidErnesto que inventava história olhou
O Zini GluGlu que semeava discórdia aumentou
A namorada que trocou o 001 pelo Gabardo sorriu
A Pipoca que vivia fechada se abriu
E a Justinada toda se assanhou
Pra ver a IVI passar
Desfiando seu amargor

Estava à toa na vida,
O Hospício me chamou,
Para ver a IVI passar,
Desfiando seu amargor.

Os gremistas aguerridos
Seguraram seu furor
ao ver a IVI passar
Desfiando seu amargor

O gremista de verdade leu sobre a libertadores e pensou
Que a matéria do Jabba era babaquice e ignorou
A Areia feia debruçou na janela
Pensando que davam importância pra ela

A marcha amarga se espalhou pelo Rio Grande e insistiu
O Conselheiro Justino que vivia escondido surgiu
A quadrilha toda da IVI se inflou
Pra ver a IVI passar desfiando seu amargor

Mas para nosso alento
O que era amargor acabou
Tudo tomou seu lugar
Depois que a IVI passou

E cada gremista no seu canto
Ignorou da IVI o ardor
Depois da IVI passar
Desfiando seu amargor

Viram só? Basta ignorá-los! E é bem fácil fazê-lo. É suficiente um pequeno exercício discricionário. Olhemos a semana antes da Recopa: quarta-feira haverá jogo de ida, em Buenos Aires, enfrentaremos o independientes e, dia 21, eles virão à Arena. Enquanto isso, nem uma linha sobre a Recopa nos veículos da mídia esportiva do RS. E por quê? Porque a IVI não existe. Porque querem diminuir a importância do jogo e da taça que poderemos ganhar logo no início do ano. Porque querem criar crise a todo custo no Grêmio, enquanto para o time de lá, eles continuam na bolha, inflando-a e inventando milhões de qualidades para jogadores vermelhos e querendo forçar que o garnisé chiliquento vire ídolo.

O que faz a IVI? Detratando o Renato o tempo inteiro, como fez o Reche na nal-nal ontem pela manhã, enquanto desfiava o mantra da saída do Renato, ele elocubrava até quando o Renato ficaria no Grêmio. É muita vontade de encher-nos. Como o nosso técnico machuca-os! Entrementes, nossos jogadores estão em concentração e treinando para a Recopa. Renato, o Rei do Carnaval, botando os jogadores para treinar todos os dias, sem feriado, para ódio da IVI e dos detratores justinos. E ainda ousam falar que ele não é profissional? Sim, ousam. Hoje cedo, ainda a nal-nal, recebeu um bobola, ligado a um grupo político, que lá foi lamber as botas da IVI, e falou sobre o quê? Saída do Renato, cumprindo à risca a agenda que a editoria da Gre-nada inventou. Ora, dizemos logo: esse vivente, que se diz gremista, é alguém ligado a um grupo político do “quanto pior melhor” e este grupo segue uma estratégia kamikaze e mentirosa. Uns pulhas que são uma erva daninha, verdadeira linha auxiliar da IVI.

Em suma, é domingo de carnaval, mas o combate à IVI e aos seus compinchas não pode ter descanso, eis que a insídia está à solta e fica patente que o desespero deles é maior e não tem limites (haja vista, por exemplo, o conselheiro justino Pimpão, que contorce a verdade e saiu-se no tuiter com uma infeliz comparação com uma empresa cujo ano “começou mal”. O mesmo conselheiro que, em 2015, pregava que copiássemos o inter. Dessa gente, queremos distância). Usem, portanto, de inteligência e dêem a esse pessoal o que eles merecem: desprezo.

Bom carnaval a todos, meu amigos. E não se esqueçam: um pacote de preservativos custa infinitamente menos que uma lata de leite em pó.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: