A hora do Brasileirão?

Senhoras e senhores, vai começar o Campeonato Brasileiro de 2019. É neste domingo nossa estreia, contra o Santos, na Arena, 11 da matina.

Campeonato novo, sangue novo.

Após a derrota para a Universidad Católica, no Chile, naquela péssima atuação do Grêmio, vi a desilusão em muitos grupos de gremistas do famigerado zap.

Ao mesmo tempo, e impulsionado pelo fato acima, também li muitas mensagens tentando juntar forças pra acreditar que 2019 era o ano do Grêmio no Brasileirão.

“Elenco mais forte que já tivemos, estamos prontos pro Brasileiro”.

“Se focarmos desde o início, o BR é nosso.

Nosso querido Cavalcante é um entusiasta dessa corrente.

“Tá na hora de ganharmos um Brasileiro!”

Ora, me serve. Me serve muito! E acredito que temos sim forças pra isso, acredito que estamos preparados.

O time tá se ajeitando novamente e o Gauchão mostrou que temos grupo sim. Nesse começo de ano, por muitas vezes o segundo time jogava mais que o principal.

“Us guri” estavam sobrando e o “time principal” tava batendo cabeça. Então, vimos Matheus Henrique e Jean Pyerre entrarem no time principal e aí o negócio pegou preço.

Temos muita opção ofensiva de qualidade. Podemos usar isso ao nosso favor jogando pra cima, propondo o jogo tanto em casa quanto fora. Pode dar samba.

Porém, contudo, todavia, temos um problema. Sim, temos.

O Grêmio tem tanta camisa que conseguiu em duas rodadas, com duas vitórias, se colocar em posição de jogar apenas por um empate em casa para se classificar para o mata-mata da Liberta 2019.

É, amigos! Complicou! Parece que vamos ‘as ganhas’ pro Tetra…

Será que o Brasileiro, que ainda nem começou, já vai pra segundo plano?

Eu até penso que não. Vamos com tudo nos dois campeonatos. Ah, na Copa do Brasil também. Azar.

Eu sou da corrente que defende a Libertadores como prioridade. Sempre.

Só que esse ano dá pra sonhar grande. Libertadores e mais uma taça a sua escolha? Gostei.

E tu, gremista, qual taça preferes?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: