A hora da cautela

Uma semana, duas vitórias, são três seguidas se contarmos o Grenal. Aliás, uma goleada que pouca gente tinha visto: segundo o monstro Daison Santana (historiador gremista que merece ser ajudado pelo clube a preservar seu acervo) é a primeira partida no interior com diferença de 6 gols desde um jogo com o Novo Hamburgo em 1968, que acabou 7 a 1. Um massacre. Num jogo que começou parelho, lá e cá… até que um cavalo juventudino tentou atorar a perna de Pepê. Uma falta bárbara, até para os padrões 9lettianos. Por mais que o isento Mauricio Saraiva tenha justificado isso, dizendo que o futebol do Grêmio irrita o adversário, o jogador (que não merece ter seu nome repetido por esse site) foi para a rua na hora. Merecia ter saído de camburão… ou ter ido dormir no estábulo, aonde vão os cavalos.

O jogo prosseguiu, se encaminhava para acabar 0 a 0 no primeiro tempo… até que a bola sobrou no pé de Marcelo Oliveira dentro da área. Ele se preparou para dar um chute seco por baixo, errou, deu um balão e acertou no ângulo. Golaço. Era sintoma que algo diferente ia acontecer no segundo tempo.

E aconteceu. Depois que entrou o segundo gol virou um massacre. Todas as bolas do ataque do Grêmio que não vinham entrando resolveram entrar. O Juventude ficou perdido, desencaixou a marcação e o Grêmio foi prá cima. Como é que Galvão dizia mesmo? Virou passeio.

Os corneteiros que devem ter tido uma noite longa. Os principais alvos de sua corneta jogaram muito bem. O temido Marcelo Oliveira fez um golaço, Luan fez dois, André jogou muito bem fazendo parede e dando passes para o gol…

Assim como o Grêmio não virou um Ibis do Sul depois de jogar mal na Libertadores (como queriam a IVI e alguns torcedores mais trágicos) também não dá prá afirmar que agora está jogando como o Real Madrid por ter massacrado o Juventude. É hora de ter calma. Foi um jogo excepcional, aonde o Juventude se desmontou e o Grêmio se aproveitou disso. Jogou bem, é verdade, mas não é hora de se empolgar. O final do Gauchão vai ser massacrante, pois o colorado vai vir com tudo para cima das canelas dos gremistas, com a conivência que viemos acompanhando nos últimos anos. Vamos precisar de muito futebol e sangue frio para levantar essa (e tantas outras) taça(s).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: